A importância das atividades físicas

Tempo de leitura: 3 minutos

A importância das atividades físicas

O verão se aproxima e, com ele, sobe o desejo de se ter um corpo bonito e de estar bem consigo mesmo. Afinal, nessa época, uma boa pedida é uma boa praia com a família e/ou amigos, ou um bom mergulho numa piscina em casa ou no clube.

Desfilar com um bom corpo faz bem para a autoestima. Segundo os especialistas, a elevação na autoestima amenta a produção de dopamina e serotonina – o que, por sua vez, influencia na qualidade de vida do individuo, no humor e, também, no combate a doenças como as circulatórias, cardíacas, e etc.

Pensando nisso, milhares de pessoas iniciam suas jornadas de treinamento, muitas vezes, ainda sem consciência exata de como treinar, e qual exercício é bom para o que. Ainda pior é quando a academia não dispõe de uma estrutura profissional adequada, com professores bacharéis em educação física.

A falta de orientação adequada pode colocar em xeque toda sua força de vontade, sua dieta, e as horas de treino que você se dedica tanto. De toda forma, mesmo que você tenha uma excelente orientação, estude.

Isso mesmo, estude. Só o conhecimento vai te dar ferramentas adequadas para você adquirir maior consciência corporal e sabedoria de como funciona seu corpo, e como melhor trabalhá-lo sem usar qualquer remédio ou suplemento para emagrecer.

Se for usar qualquer tipo de medicamento procure seu médico, ou tome apenas os naturais como Quitoplan, Chá verde, Gengibre, Liponow etc.

O músculo do tchauzinho

Vamos falar sobre algo polêmico: aquela pelezinha que incomoda muita gente, aquela que muitas vezes balança na hora de dar tchau ou pegar algo. Se você se incomoda com isso, saiba que existem treinamentos específicos que podem auxiliar na eliminação deste mal. De toda forma, é preciso disciplina e força de vontade, como para qualquer coisa na vida. Com as seguintes dicas, o caminho pode se tornar mais fácil.

Treinar o bíceps, e não só o tríceps.Muitas pessoas, ao buscarem reduzir a pele na região do tchauzinho, buscam fazer exercícios exclusivos para os tríceps, como o francês e a polia invertida, e acabam negligenciando o treino dos bíceps. Isso é um grande erro.

Segundo os especialistas, os músculos agonistas e antagonistas (que é o caso do bíceps e do tríceps), se desenvolvem em sinergia quando trabalhados na mesma proporção de forma adequada, o que dá um desenho mais bonito para o braço. Por isso, não negligencie seus bíceps.

Entretanto, o tríceps é um músculo que possui três cabeças – enquanto o bíceps duas. Por causa do formato e do tamanho do tríceps, ele de desgasta com menos intensidade que o bíceps em uma mesma rotina. Por isso, dê uma atenção, sobretudo, à execução dos exercícios para o tríceps.

Como o objetivo é reduzir a pele do braço, é preciso reduzir o percentual de gordura do corpo. Para isso, recomendam-se atividades aeróbicas de alta intensidade com mais de 20 minutos de duração, e treino de musculação com maior número de repetições, menor carga de peso e diminuto intervalo entre as séries.

A dieta é fundamental. Diminua o consumo de carboidratos, aumente a quantidade de proteínas e vitaminas, coma de três em três horas e evite ingerir bebidas durante as refeições.

Sobre admin

Esta área é reservada para a biografia do autor e deve ser inserida para cada autor a partir da seção Informações biográficas, no painel administrativo. Caso deseje incluir links para as redes sociais de cada autor do site, recomendamos que instale o plugin WordPress SEO. Após instalado, o plugin criará os respectivos campos para links das principais redes sociais (Facebook, Google Plus e Twitter). Após preenchidos os campos, os links de cada rede aparecerão automaticamente aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *